Diálogo e comunicação

O que você precisa saber para ter uma conversa com uma criança de acordo com sua personalidade

O que você precisa saber para ter uma conversa com uma criança de acordo com sua personalidade


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Cada criança tem desejos e habilidades de comunicação diferentes, embora tenham a mesma idade, podem ter desenvolvimento normal de linguagem. Você sabe o que precisa saber para conversar com seu filho? Conhecer em profundidade o estilo comunicativo de cada criança é fundamental para estabelecer uma interação fluida que permite que a linguagem surja e aumente a cada dia.

Muito mais, esse perfil deve ser levado em consideração, nos casos em que o início da linguagem foi retardado, apresenta desafios primários (transtorno específico de linguagem) ou secundários (transtorno do espectro do autismo, déficit de atenção) no desenvolvimento da linguagem. e hiperatividade, distúrbios cognitivos e sensoriais), pois serão necessárias ferramentas especialmente adaptadas para aprimorar sua linguagem.

O estilo comunicativo está relacionado à personalidade, história familiar, desenvolvimento geral e depende muito da capacidade da criança de iniciar uma conversa com outras pessoas ou de responder quando eles iniciam uma interação com ela. Quais são os estilos de comunicação e quais estratégias posso usar para ajudá-los a iniciar e responder às interações?

- Filhos sociáveis
Eles constantemente iniciam interações e respondem quando outros as iniciam. É fantástico, não é? No entanto, nem todas as crianças têm este perfil e também não o deveriam ter. Uma criança pode não ser sociável e ter um bom desempenho com pessoas em quem confia.

- Crianças relutantes
Eles raramente iniciam interações, mas respondem. Eles podem estar fora de interação em situações de grupo e com pessoas próximas a eles se sentem mais confiantes.

- criança passiva
As interações raramente são iniciadas ou respondidas, mostram pouco interesse por objetos e pessoas, muitas vezes parecem cansadas ou desmotivadas.

- Menino com seus próprios planos
Estes pequenos costumam brincar sozinhos, são muito independentes e autônomos. Eles geralmente respondem e iniciam uma interação quando estão muito interessados ​​em algo ou quando precisam de ajuda ou solicitam algo de um adulto. Às vezes, rejeitam as propostas e a interação nem sempre é fácil.

Conhecer muito bem os gostos e interesses dessas crianças é essencial para chamar sua atenção e ajudá-las a responder e a começar. Começando por você pode:

-Respeite sem pressionar
Evite fazer perguntas para iniciar uma conversa do tipo jornalista, mas sim recorrer a comentários sobre algo do seu interesse (roupas, brinquedos, séries de TV favoritas).

- Gerar um clima de confiança
Se eles se sentirem mais à vontade para interagir com familiares ou pessoas próximas, não devem ser expostos a ter que responder a estranhos ou pessoas que não veem com frequência. Eles não devem ser questionados se não responderem a uma pergunta feita ou se não disserem olá para alguém. Eles farão isso à medida que se tornarem mais confiantes e tiverem 'prática' suficiente com seu pessoal de confiança.

- Use o jogo simbólico como meio de aprender habilidades de comunicação
Brincar em casa com suas bonecas ou bichinhos de pelúcia favoritos pode ser usado para simular situações sociais. Por meio do jogo simbólico, os personagens podem ser questionados e devem responder sobre coisas pessoais: Qual é o seu nome? Qual é a sua comida favorita? Você tem um animal de estimação? Como são chamados seus irmãos? Se o "urso" for quem responder, essas crianças vão se sentir mais calmas e será uma oportunidade divertida de aprender a dizer olá, responder, fazer perguntas ou comentários. Também através do jogo aprenderão as regras da conversação: revezar-se na conversa, consertar mal-entendidos, expressar seus interesses e desejos.

Desafie-o para que ele tenha que recorrer a você: dê-lhe dois sapatos do mesmo pé, se estiverem brincando com blocos, dê-lhe apenas alguns, tire as pilhas de um brinquedo que ele goste, coloque comida ou objetos perto de sua vista, mas fora do alcance que você quiser (biscoitos, chocolate, boneca favorita). Serão obstáculos de comunicação que terão de superar para continuar o jogo ou cumprir o seu objetivo. Você quer mais ideias? Anote!

- Junte-se ao seu jogo de uma forma divertida
Que você deixe cair um bloco assim eles riem juntos, tropeçam de propósito, esbarram em um brinquedo com que estão brincando. Este será um link divertido entre vocês dois e servirá para 'entrar' no jogo deles.

- Adicione tempero e diversão ao seu jogo
Seja engraçado, você pode aparecer de repente com uns óculos de festa, colocar na boca do senhor papai enquanto fala ou um boné engraçado para chamar sua atenção.

- Invente um 'problema' que vocês têm que resolver juntos
Crie situações que têm de ser resolvidas, que os motivem a pensar em soluções e a apresentá-las verbalmente. Ex: 'Acabou o creme, o que posso fazer?' ou 'O bebê chora Acho que está com fome, você pode me ajudar?' ou 'Há muito trânsito na rodovia, o que vamos fazer?'

- Gera expectativa e curiosidade
Tenha sempre um ás na manga, uma ideia nova que os surpreenda e que se interessem pelo que está por vir. Acompanhe sua linguagem corporal, gestos, olhares, inflexões de sua voz.

O principal é atender a cada tentativa de interação, por mais sutil que seja: pode ser um olhar, um som ou uma palavra. Desça até sua altura e chame-o com um sorriso. Responda a cada tentativa comunicativa com um comentário, esteja atento e curioso para o que ele está dizendo. E, claro, você também pode usar os seguintes jogos:

- Jogos de causa e efeito com pessoas ou brinquedos
São jogos ou brinquedos que surpreendem. Por exemplo: Se eu pressiono um botão ou abro uma porta, um certo efeito é gerado, que pode ser um som, uma luz, uma boneca pulando, etc. Você também pode fazer esse tipo de jogo entre as pessoas: toda vez que você aperta o nariz, você faz um som (piiiiiii), cada vez que você aperta as bochechas com ar, você faz como se um balão estivesse vazio. Esses jogos são muito divertidos para eles e criam uma conexão especial entre pais e filhos.

- Jogos ou brinquedos infalíveis
As crianças costumam ter brinquedos especiais que gostam muito, são os que estão garantidos e vão gostar. Se ele gosta de dinossauros e você lhe oferece uma caixa surpresa cheia de dinossauros, ele certamente irá adorar e motivá-lo a interagir com você. É importante que você aproveite esse momento tirando os brinquedos aos poucos, criando expectativa e suspense.

Sempre é possível interagir com uma criança, basta ter paciência, seguir o seu interesse e claro conhecer o seu perfil comunicativo.

Você pode ler mais artigos semelhantes a O que você precisa saber para ter uma conversa com uma criança de acordo com sua personalidade, na categoria Diálogo e comunicação in loco.


Vídeo: Os 5 Traços de Caráter - O Que Seu Corpo Revela Sobre Você (Novembro 2022).